terça-feira, 14 de agosto de 2012

Admirável Mundo Novo

Na copa do mais alto carvalho
Onde todo o universo refletia
Em um pequeno globo reluzia
Estilhaços do mundo, gota de orvalho.
                    
O mar, aos olhos da Lua, adormecia.
Recompondo partículas mórbidas, frias.
De um inconsciente há muito esquecido

E na inquietude sólida, prostram-se, divinas
As odaliscas andróides do novo mundo.
- Carneiros sangrando corruptos valores -
Vomitando oferendas ao seu Cristo moribundo.
                                                (Por Rafael de Oliveira e Vitor Dias)
                                                    27 de setembro de 2010

Nenhum comentário:

Postar um comentário