segunda-feira, 14 de março de 2011

Renúncia

Neste vasto deserto de sentimentos
Onde a maldade não se mostra optativa
Onde a paz revela-se em vãos momentos
Indiferente a mim, em cada célula viva

...........................................................
...........................................................
...........................................................
...........................................................

A luz da Lua, fábula da realidade
- Espelho do Sol, chama da verdade -
Reflete meu desprezo em estar vivo

A morte, o fim de todo ser vivente
Desta máscara desvirtuada e demente
Reafirma-se por fim, o único objetivo
                                                   (Rafael de Oliveira)

Nenhum comentário:

Postar um comentário